NOTA DE ESCLARECIMENTO

A IRMANDADE DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE MOGI MIRIM esclarece, diante das notícias veiculadas pelos jornais e pelas demais mídias sociais, que sempre manteve e continuará mantendo sua atividade de caráter filantrópico, visando unicamente a operação hospitalar destinada à população.

Cabe ressaltar, nestes tempos sombrios, o esforço da administração hospitalar em manter os colaboradores necessários para a preservação da qualidade dos serviços, bem como de comunicar o Poder Público diariamente, para que em momento algum houvesse a interrupção dos serviços da plataforma SUS.

O administrador hospitalar Clodoaldo Reginaldo dos Santos continua operante e agora ainda mais, com a constante e ostensiva fiscalização dirigida pela interventora e sua comissão.

O pagamento dos salários no último dia 5 de abril foi realizado pela Prefeitura com os recursos da Irmandade que vêm dos Governos Federal e Estadual e que estavam retidos pela própria Prefeitura. Cabe salientar aqui que, desde abril de 2017, quando assumiu a Provedoria atual, a Irmandade sempre efetuou o pagamento dos salários logo após o repasse realizado pela Prefeitura e quando houve atraso, este foi causado pela própria Prefeitura.

Em relação ao setor de Ortopedia, o que era cobrado diariamente da Irmandade era a presença do médico Ortopedista no setor, tendo a Instituição sofrido glosas (descontos de valores) por conta disto; a partir da intervenção, a Prefeitura passou a aceitar o médico Ortopedista à distância. Dois pesos e duas medidas.

A Prefeitura informou em nota no seu site a plena reativação do PS (Pronto Socorro). A Irmandade informa que não há como reativar o que sempre esteve ativo; o serviço nunca parou.

A nota da prefeitura diz ainda que, em uma semana de intervenção, colocou um sistema “inoperante” em funcionamento. A verdade é que o sistema já estava funcionando e as dificuldades eram por conta do atraso de repasses e das constantes glosas.

Agradecemos a Comissão Interventora em manter todo o quadro de colaboradores, inclusive o administrativo, o que leva qualquer um a concluir que não há nada que desabone a administração da Santa Casa, que continua atuante.

Finalizamos reafirmando que o maior objetivo da Irmandade é que a população continue sendo assistida, pois é exatamente isto que tem ocorrido há 152 anos.

Mogi Mirim, 12 de Abril de 2019,

Milton Braz Bonatti
Provedor

Share:

Comments 1

Add Comment
  • nILTON..APESAR DO QUE VC DIZ,,,,,MUITOS FORAM DEMITIDOS!!!!????

Deixe uma resposta